Información de la revista
Vol. 38. Núm. 3.
Páginas 211-212 (Julio - Septiembre 2016)
Compartir
Compartir
Descargar PDF
Más opciones de artículo
Vol. 38. Núm. 3.
Páginas 211-212 (Julio - Septiembre 2016)
Editorial
DOI: 10.1016/j.rbce.2016.06.001
Open Access
O que publicar?
¿Qué publicar?
What is to publish?
Visitas
3191
Alexandre Fernandez Vaza,b,c,
Autor para correspondencia
rbceonline@gmail.com

Autor para correspondência.
, Felipe Quintão de Almeidad, Jaison José Bassanie
a Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Departamento de Metodologia de Ensino, Florianópolis, SC, Brasil
b Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq ‐ Nível 1D, Florianópolis, SC, Brasil
c Leibniz Universität Hannover, Institut für Soziologie, Hannover, Alemanha
d Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Educação Física e Desportos, Departamento de Ginástica, Vitória, ES, Brasil
e Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Departamento de Educação Física, Florianópolis, SC, Brasil
Este artículo ha recibido
3191
Visitas

Under a Creative Commons license
Información del artículo
Texto completo
Descargar PDF
Estadísticas
Texto completo

No presente número da RBCE são apresentados 13 artigos originais de demanda contínua e uma resenha dedicada à obra “Sentidos e sensibilidades: sua educação na história (2012)”, que reúne nove trabalhos de pesquisadores de Brasil, Argentina, Uruguai e Colômbia. Embora o livro siga atual, depois de quatro anos, não é costumeiro que se publique uma resenha depois de tanto tempo de publicação. Apesar da importância de se discutir monograficamente trabalhos – momento fundamental de debate público de nossas produções –, os periódicos já têm pouco espaço para isso, uma vez que a exigência de publicação de artigos originais é muito forte. Por outro lado, e associado ao problema anterior, a fila para publicação de artigos aprovados cresceu de forma exponencial nos últimos anos e oferece escassas oportunidades de publicar resenhas.

Um número significativo de artigos aprovados significa um real crescimento da qualidade da produção em Educação Física/Ciências do Esporte, motivado, certamente, pelos avanços da pós‐graduação. Significa também, no entanto, a prevalência de muito material reiterativo, ainda que corretamente feito. Em outras palavras, muitos na área dominam formas de fazer pesquisa e apresentar seus resultados, mas nem sempre esses apresentam, de fato, novas abordagens e questões.

Diante desse quadro, a RBCE tem tentado fazer uma avaliação prévia que inclui foco e escopo, mas que também que considere o interesse da Educação Física/Ciências do Esporte e sempre respeite a identidade que este periódico tem constituído. Ao mesmo tempo, temos incentivado nossos revisores a ser mais rigorosos com os artigos que lhes chegam às mãos. Isso desafoga a pauta de publicações, mas, especialmente, procura priorizar artigos mais relevantes e sua publicação mais rápida. Mesmo abertos ao contraditório, nem sempre temos tido êxito, nem sempre a avaliação dos trabalhos – que inclui editoria, conselho editorial e revisores – é a melhor.

Os artigos originais deste número apresentam resultados de pesquisas de heterogeneidade metodológica e teórica que focalizam temas e problemas em torno da educação do corpo em viagens de férias junto à natureza em estâncias hidrominerais (1930‐1940); da história do professor de Educação Física Gregório Bezerra e sua implicação no movimento comunista; da compreensão de corpo e as suas transformações no campo da Educação Física, na França e no Brasil, nas revistas EPS e RBCE; do conhecimento produzido sobre o voleibol nos periódicos Motriz, Movimento, Pensar a Prática e RBCE; da aproximação entre o campo de estudos e intervenções do lazer e da Educação Física escolar, a partir de reflexões sobre uma experiência com jogos eletrônicos; da percepção da qualidade de espaços públicos de lazer e das vivências de frequentadores nesses ambientes.

Na sequência temos artigos originais que analisam: a desmotivação na Educação Física escolar; os motivos de adesão e desistência da prática de musculação em academias; a percepção de professores de Educação Física a respeito dos determinantes bioculturais na prática de atividade física; as percepções dos idosos sobre a sua participação em jogos recreativos a eles destinados; os indicadores da prática regular de atividade física e da qualidade do sono em escolares adolescentes; os métodos e as estratégias usados para perda de peso em competidores de judô de nível nacional de diferentes categorias; a rigidez vertical como parâmetro global associado ao desempenho em velocistas.

Ao desejar uma boa leitura deste número, saudamos, com muito gosto, a incorporação efetiva de Alexandro Andrade (Universidade do Estado de Santa Catarina/CNPq), Leonardo Alexandre Peyré Tartaruga (Universidade Federal do Rio Grande do Sul) e Wagner Xavier Camargo (Universidade Federal de São Carlos) ao time da RBCE. Nossos editores de área são bem‐vindos pela competência que agregam, mas também porque são, no melhor sentido da palavra, amadores. Como nós.

Berlim, Florianópolis, Vitória, setembro de 2016.

Copyright © 2016. Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte
Idiomas
Revista Brasileira de Ciências do Esporte

Suscríbase a la newsletter

Opciones de artículo
Herramientas
es en pt
Política de cookies Cookies policy Política de cookies
Utilizamos cookies propias y de terceros para mejorar nuestros servicios y mostrarle publicidad relacionada con sus preferencias mediante el análisis de sus hábitos de navegación. Si continua navegando, consideramos que acepta su uso. Puede cambiar la configuración u obtener más información aquí. To improve our services and products, we use "cookies" (own or third parties authorized) to show advertising related to client preferences through the analyses of navigation customer behavior. Continuing navigation will be considered as acceptance of this use. You can change the settings or obtain more information by clicking here. Utilizamos cookies próprios e de terceiros para melhorar nossos serviços e mostrar publicidade relacionada às suas preferências, analisando seus hábitos de navegação. Se continuar a navegar, consideramos que aceita o seu uso. Você pode alterar a configuração ou obter mais informações aqui.