Revista Brasileira de Ciências do Esporte Revista Brasileira de Ciências do Esporte
Revista Brasileira de Ciências do Esporte 2017;39:329 - Vol. 39 Núm.4 DOI: 10.1016/j.rbce.2017.08.001
Editorial
Da pesquisa e da prática pedagógica
De la investigación y de la práctica pedagógica
About research and pedagogical practice
Alexandre Fernandez Vaza,b,, , Felipe Quintão de Almeidac, Jaison José Bassanid
a Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Ciências da Educação, Departamento de Estudos Especializados em Educação, Florianópolis, SC, Brasil
b Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq Nível 1D, Florianópolis, SC, Brasil
c Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Educação Física e Desportos, Departamento de Ginástica, Vitória, ES, Brasil
d Universidade Federal de Santa Catarina, Centro de Desportos, Departamento de Educação Física, Florianópolis, SC, Brasil

Quando em 2009 os Cadernos de Formação RBCE vieram a público, a equipe editorial da Revista Brasileira de Ciências do Esporte procurava demarcar uma questão vista como importante para o perfil do periódico: Os Cadernos se ocupariam mais diretamente da formação de professores e professoras, a RBCE estaria destinada a veicular os resultados de pesquisa. Isso tem sido assim, desde então.

Ocorre que talvez seja preciso que as pesquisas encontrem com mais frequência a prática pedagógica, na escola e fora dela, de modo que um polo alimente o outro e que, no limite, quase que cada um não seja mais um polo da equação, mas que se determinem mutuamente. Sem desconsiderar a pesquisa básica, é bom lembrar que Educação Física é uma área de intervenção pedagógica – e as Ciências do Esporte devem estar a serviço dela.

Neste número encontra‐se trabalhos de pesquisa quantitativa e qualitativa implicadas por testes, protocolos, questionários, entrevistas, análise de documentos e de vídeos e observações de campo, que caracterizam distintos modos de aproximação e de produção de conhecimento em Educação Física/Ciências do Esporte. Com esses procedimentos os trabalhos focalizam temas e problemas relacionados à educação do corpo, ao perfil acadêmico de professores, ao esporte e à mulher na crônica esportiva, à estética do rúgbi, aos grupos de pesquisa brasileiros, ao percurso e ao bem‐estar docente de professores de Educação Física. Além desses, os artigos deste número enfocam o desempenho tático de jogadores de futebol, os sistemas de avaliação para análise de jogo no goallball, o consumo de oxigênio e a frequência cardíaca em exercício, as atividades físicas infantis, o exercício físico e qualidade de vida de atletas do basquetebol e a locomoção de pessoas com doença de Parkinson. Fecha o número a resenha da obra “As práticas corporais no campo da saúde: o que podem os diálogos entre Educação Física e Saúde Coletiva”.

Os textos emergem de pesquisas que se desenvolvem mediante o encontro com bases de dados, crônicas esportivas, com atletas e não atletas, professores e grupos de pesquisa do país e se desenrolam no clube, na quadra, na escola, na Universidade, levando a comunidade científica a campo, a dialogar com ele, a dar‐lhe voz.

Permanece o desafio de fazer dialogar toda essa produção da prática pedagógica em Educação Física escolar, do treinamento esportivo e do lazer, colocando‐a a serviço da intervenção na quadra, na escola, no clube, na praça, na academia, entre tantos outros espaços em que o corpo e as práticas corporais protagonizam.

Florianópolis, Vitória, dezembro de 2017.

Autor para correspondência. (Alexandre Fernandez Vaz alexandre.rbce@gmail.com)
Copyright © 2017. Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte
Revista Brasileira de Ciências do Esporte 2017;39:329 - Vol. 39 Núm.4 DOI: 10.1016/j.rbce.2017.08.001